Previsão do Tempo
°max. °min.

Prefeitura Municipal de Dois Vizinhos

Histórias e origens

Em meados do século passado, exploradores e tropeiros estabeleceram-se nos campos de Palmas, quando aí passavam vindos de Guarapuava e indo em direção ao sul. A fixação do homem em Palmas, deveu-se ao comércio de muares que era feito entre Rio Grande do Sul e São Paulo e tinha aquela região como uma passagem obrigatória. Em 1877 foi criado o município de Palmas pela Lei 484, sendo que seu território abrangia todo o Oeste de Santa Catarina e Sudoeste do Paraná, estando nesta situação geográfica o futuro município de Dois Vizinhos.

Em 1892 pela Lei 28 é criado o município de Clevelândia, cujo território desmembrou-se de Palmas e automaticamente quase todo o sudoeste passa a lhe pertencer.

A Lei 790 de 1951, criou o município de Pato Branco, e assumiu o território de vários futuros municípios, entre os quais Dois Vizinhos.

Na década de 1940, muitos catarinenses e gaúchos, atraídos pela facilidade de aquisição de terras, as quais eram havidas pela simples demarcação, dirigiram-se até a Colônia Missões, área situada à Oeste do Rio Chopim, aí “tiravam sítio” numa verdadeira aventura sem precedentes na história paranaense. Instalavam-se assim os primeiros moradores nesta região, que era mata virgem, ocupada de animais selvagens. Muitos caçadores convergiam para esta região em busca de peles que eram vendidas no Rio Grande do Sul. A aventura era constante, sendo que a colonização se iniciava desordenadamente e de regra por pessoas que não dispunham de meios financeiros para suportar as despesas de se instalarem, plantando então a terra com milho e feijão, fazendo roças nas derrubadas de mato. As terras onde o pinheiro era abundante, eram despresadas pela dificuldade causada na sua derrubada e mesmo porque se acreditava que eram terras menos férteis do que as cobertas por “mato branco”.

Foram estes aventureiros do Sul, os primeiros moradores de Dois Vizinhos que recebeu este nome em homenagem ao rio que passa nas proximidades da atual sede do município. Caçadores e pescadores que primeiro adentraram por estes sertões, foram os que deram o nome ao rio

Até o início da década de 1950, somente a cavalo ou pelo leito dos rios podia-se chegar a Dois Vizinhos. Mesmo assim, muitas famílias aqui se estabeleceram trazendo o progresso para o Município, entre elas, Ibraim Antonio Dias (Negrote), Osório Godinho, Ary Jayme Müller, Guilherme Guzzo, Ernesto Gusso, Ervelino Coletti, Frederico Galvan, José Perin, Arceno Gonçalves de Azevedo, José Gonçalves de Azevedo, Vergílio Neckel, Saraiva Piana, Guarany Correa de Mello, Antoninho Rosa, Fermino Martins, Umberto Pinzon, além de muitas outras.

Em 15 de Novembro de 1953, foi criado o Distrito Administrativo e Judiciário de Dois Vizinhos, sendo designado o Sr. Teodorico Guimarães para subprefeito e Ary Jayme Müller para escrivão.

O município de Dois Vizinhos foi criado pela Lei nº 4254/60, de 25 de julho de 1960, através do projeto do então deputado Domício Scaramella, sancionado pelo Governador Moisés Lupion.

A instalação do município ocorreu em 28 de novembro de 1961, com a posse do primeiro prefeito eleito. No período entre a criação e a instalação do município, dois prefeitos foram nomeados: Ivo Cartegiani, pelo Governador Moisés Lupion e Clemente Luiz Boaretto, pelo Governador Ney Braga.

Topo